27 de fevereiro de 2010

Tempo, Tempo, Tempo




Faça um acordo comigo. Espera um pouco, por favor. No momento, não tenho tanta força para caminhar no seu ritmo. Me deixa caminhar no meu andar e não me condene por isso. Não me permita perder a banda que passa, se por acaso eu dormir um pouco mais. E por favor, não me jogue nos corredores das coisas obsoletas, caso eu precise respirar, pausar, parar, respirar, antes de levantar e andar.
É que eu já fui melhor nisso de te acompanhar. Aliás, nos dávamos muito bem até alguns meses atrás. Lembra disso? Confesso que não lembro tanto mais, ou talvez não queira lembrar.
Hoje em dia, não hoje propriamente dito, mas de um tempo para cá, nosso compasso descompassou. Você tem andado muito rápido, querido tempo. E eu não. Eu tive que parar, colocar uma lerdeza nada poética no meu ritmo e não adiantou te ver marcando meus momentos no relógio do celular, na hora da academia, ou no horário das visitas do UTI. Alguma coisa eu não saquei. Eu tive que parar. Foi preciso lhe ignorar, deixar de ser tua amiga, deixar de andar contigo.
E durante um bom tempo, essa sua velocidade foi cruel comigo, me atropelou porque eu simplesmente não consegui me mexer para sair da frente. Quase todo dia um atropelamento, você tomou coisas de mim. As coisas, as pessoas importantes, que eu me distraí e perdi no caminho. Eu não te vi passar.
Foi assim que nos tornamos tão dissonantes. Poderia até dizer que agora nos tornamos inimigos, mas eu me prometi acreditar que um dia nos reencontraremos. E enquanto você for mais forte do que eu, querido tempo, por favor não me deixe perder mais do que já perdi. Não me dilacere mais. E se alguém pensar que estou submissa a você, ou que perdi o jeito de "fazer a hora e não esperar acontecer".
É isso mesmo. Eu perdi. Eu estou.

Eu espero.

Espero, porque esperar também é uma forma de acreditar. Espero porque agora tenho muito sono, muito cansaço. Espero, principalmente, porque quero não ter mais pressa, quero não calçar meus dias na expectativa de te alcançar. E quero não ser punida por isso, mas confesso que tenho medo.
Talvez, seja este medo que me deixa tão sonolenta. Que coloca em mim uma ausência de desejos. Pode ser. Mas eu espero. Talvez seja só o que sei fazer.
Espero pelo retorno do Bumerangue. Pelo momento que em possamos nos reencontrar novamente para tomar um café ou um suco e pelo dia em que vamos nos perceber parceiros novamente.
Enquanto isso, apenas lhe peço, não me deixe perder o crescimento dos amores que ainda amo, os quais você conhece muito bem. Não deixe que eu durma sem sonhar, nem que volte a desejar sem acordar. Não me deixa recordar, mas não me permita esquecer.
De alguma forma, mesmo de longe, mesmo tão melhor do que eu, não confirme a possibilidade de que talvez sejamos, agora, inimigos. Fique longe, seja mais ágil, eu aceito, mas, por favor, não se esqueça de mim. Lhe peço.

17 comentários:

Thera Fajyn disse...

Esse processo me lembra a forma como eu costumava rezar: Eu pedia para que o ferreiro não desistisse de me forjar como ferramenta. Mas o processo envolve fogo e envolve água, e quando estamos nele não dá para saber qual é o pior...

Força amiga!

garotabossanova disse...

Não se afobe não que nada é pra já...

beijo doce.

Lis. disse...

O acaso tem seus sortilégios, a necessidade não. Para que um amor seja inesquecível, é preciso que os acasos se encontrem nele desde o primeiro instante como os pássaros nos ombros de São Francisco

Milan Kundera.

Bjo.

Debor@h disse...

Belo texto como sempre. O tempo não perdoa nada e ninguém. O tempo voa e qd menos esperamos já passou. É preciso viver sempre. Beijos

Vanessa disse...

Sim, e o tempo sempre entende nossos sentimentos. Só ele, para nos salvar quando tivermos nos afogando!

Desejo tudo de bom!

Beijos

Nina Souza disse...

estava lendo seu blog e de repente vejo que vc é amiga da minha irmã, a priparj... kkkk
parabens pelo blog, gostei mt
bjs

keila lima disse...

Sou paranóica com o tempo. As vezes tenho a sensação de que ele corre louco na minha frente gritando: “ESSA QUEM GANHA SOU EU, NÃO VOCÊ!”.
Belo Texto, como sempre.
Que você entre no compasso do tempo... Eu já desisti!! #)

Carlos Medeiros disse...

Infelizmente o tempo é implacável. O negócio é seguir em frente.

Késia Maximiano disse...

O tempo.. sempre o tempo...

Beijos...

Luciana Andrade disse...

"Tempo, tempo, tempo, mano velho..falta um tempo ainda eu sei pra você correr macio... fique comigo, seja legal, conto contigo pela madrugada... só me interrompa no final..."

Vanrogue disse...

HAHAHAHAHAHA... mulheres armadas tendem a "resolver problemas".
E sobre a frase: "Eu tenho um Vestido, e eu tenho uma arma! Qual deles você prefere?", eu acho que certamente escolheria os vestidos, sabe hehehehe...
Sobre o que você escreveu, realmente não tenho palavras. Admiro demais, mas não tenho palavras! Acho que existem coisas que só devo ler e quem sabe um dia irei entender.

Nos vemos por ai...
Grande Abraço.

. fina flor . disse...

que bonito, isso, Jaque: esperar também é uma forma de acreditar =]

fica fria, gata, quando o retorno de saturno acontecer o tempo volta ao seu tempo!

beijocas e bim fim de semana

MM.

Luna disse...

adorei o posto colecionando convidados!

. fina flor . disse...

eita, apagou muita coisa mesmo, flor, rs*

vai abrir outro blog? sabedoria de vó... gostei do nome.

beijoca e boa semana pro cê, amada

MM.

Annie Manuela disse...

Gostei e ja to seguindo.

Bjks.

Suzi disse...

O tempo.
Dá um tempo pra ele...
Tudo se acerta.
:)
Saudades...

Anônimo disse...

Homem

Quando és semente apenas... É no corpo de uma Mulher que germinas.

Quando nasces chorando... É nos braços de uma Mulher que te acalmas.

Quando tentas andar... É com auxílio de uma Mulher que arriscas os primeiros passos.

Quando sentes fome... É nos seios de uma Mulher que te sacias.

Quando começas a falar... É uma Mulher quem te ensina as primeiras palavras.

Quando te preparas para enfrentar a vida.. E uma Mulher quem te incentiva e te molda o caráter.

Quando começas a despertar para o amor... É uma Mulher que te faz sonhar.

É uma Mulher que procuras para ser tua companheira ao longo da vida. Quando sentes solidão...

É uma Mulher que dá luz aos teus filhos dando continuidade a tua descendência... Quando te multiplicas...

Quando enfim entenderás... Que a Mulher compartilha com a natureza a criação da própria vida.

Quando enfim entenderás que precisas dela... Respeita-a, ama-a, proteja-a! E certamente te sentirás mais HOMEM.

Poesia: HOMEM De Adna Maria Ferreira de Souza
Uau! Fiquei encantado com as fotos. Grande artista você.
Já conhecia a poesia Homem... texto fantástico. Para você que é uma grande mulher artista.
Fernando C.

Siga esta onda

Related Posts with Thumbnails

Siga esta onda

Related Posts with Thumbnails