30 de setembro de 2009

Trinta anos, Trinta e-mails

Sabe quando você lê algo e pensa: é tudo que penso, mas não escrevo? Pois é, com este post foi assim. Descobri pelo twitter, não me lembro como, e fiquei encantada com a simplicidade e objetividade do recado.
Como sou contra plágios, posto aqui o link oficial




Não passo uma semana sem receber pelo menos um e-mail com textos ou links de algum blog feminino. O assunto: homem, claro. A maioria das autoras está ali, na casa dos trinta e fazendo contas para o futuro. E como reclamam. É uma cantilena sem fim. Porém, como admirador incondicional das mulheres, especialmente das minhas companheiras de geração, sinto-me na obrigação de tentar ajudar, afinal, toda mulher merece ser feliz. Então, para você, minha amiga indignada, aí vai o meu toque. É numa boa mesmo, prometo que não estou querendo te levar para a cama.

É verdade, suas chances estão diminuindo e o tempo está realmente passando.

Mas você está sozinha por opção. Não tem ninguém porque não quer. A culpa é sua. Não totalmente, mas a maior parcela é sua.

Você começou a diminuir suas possibilidades no dia que acreditou em um dos maiores mitos da história da humanidade: a mulher independente. E como não foi o homem que inventou esta bobagem, isto já elimina boa parte da nossa responsabilidade.

Você acreditou e continua insistindo nessa baboseira. Teoria mais furada que o feminismo, só o comunismo.

Você não é independente nem nunca vai ser. Principalmente, porque o seu conceito de independência está completamente distorcido.

Ser independente não é só pagar as próprias despesas. Isto deve ser meta de vida de todo mundo.

Independência também não é fazer somente o que se tem vontade. Isto é egoísmo. Muito menos é transar com quem dá na telha e sair espalhando pra posar de liberada. Isto é vaidade, carência de atenção. Pior ainda é fazer para aparecer e depois engolir o arrependimento com angu, sozinha no quarto. Isto é hipocrisia.

Você não é resolvida porque trata homem “de igual pra igual”. Nem é moderna porque rebate tudo na mesma moeda. Responder grosseria com grosseria é falta de educação, o que não é legal em ninguém mas, com certeza, na mulher é muito mais feio.

Vingar traição com traição também não é sinal de autonomia e sim de pobreza de espírito.

Sair para balada porque o namorado te trocou para jogar bola ou poker não é coisa de mulher, e sim de adolescente.

Cada vez que você tenta “dar o troco”, só confirma sua subordinação ao homem. Quando você se exalta, xinga e despreza, na verdade está dizendo “por favor, não me deixe sozinha de novo que eu não dou conta. Eu não me aguento.”

Quando esconde sua fragilidade por baixo de insultos e rispidez, só prova o quanto ela é grande. E ao usar a mesma fragilidade para fazer drama e pedir arrego, apenas confirma o que o homem já sabia: além de grossa, é fraca, manipuladora e previsível. Quando você berra, todo homem sabe que depois vem choradeira. E este expediente, além de infantil, é muito chato. Dá preguiça.

Quando você, mulher “moderna”, faz piada da sua amiga que sonhou e conseguiu ser dona de casa, saiba que ela está muito mais feliz do que você. E se é do tipo que se recusa a ser Amélia achando que é isso que todo cara quer, então você não sabe nada sobre homens.

(E de mais a mais, para o mundo é melhor uma Amélia feliz do que uma “liberada” pé- no-saco.)

Quer ser independente? Admita a necessidade de ter um homem. Homem não tem vergonha de escancarar que precisa de mulher.

Se você é daquelas que repete a toda hora que não precisa de ninguém para ser feliz, você não só precisa, como seu caso é grave. É urgente. A Madonna não vive sem macho, a Angelina também não, Jennifer Aniston idem. E para elas não falta estabilidade financeira e atenção, mesmo assim todas reconhecem a necessidade de companhia. Portanto, baixe sua bola.

E não é porque, para elas, os homens do leque de opções são perfeitos. Pois fique sabendo que o George Clooney esquece datas de aniversário e faz xixi na beirada da privada. O Johnny Deep coça o saco, grita quando a mina dele enche a paciência e tem coragem de pegar a Samambaia ou a Priscila do BBB, só depende da ocasião. Se você fosse tão esperta quando acredita, já teria percebido que nem todo homem é sapo, mas nenhum é príncipe.

De fato, tem muito vagabundo por aí. Mas são tão previsíveis que se você, a esta altura do campeonato, ainda consegue cair nessas pegadinhas, a culpa é, de novo, inteiramente sua. Ninguém põe um revólver na sua cabeça e te obriga a fazer besteira.

Ou se tem certeza que “homem é tudo igual”, escolha logo um e pare de resmungar e se enganar.

Nickzinhos do Fernando Pessoa no MSN não vão trazer “borboletas para o seu jardim.” Não acredite em poetas. O poeta tem certeza que o texto dele é bom, ele só mostra para a mulher quando quer sexo. São bêbados, mentirosos, infiéis, vestem-se mal e vivem com olheiras. A frase “beleza é fundamental” certamente foi inventada para justificar uma traição.

Quer ser independente? Assuma suas vontades, riscos e segure a bronca sem chororô. Se o seu tesão é por um abdome sarado, fique com ele, mas depois não espere que o tanquinho se transforme em massa cinzenta. Ou boa sorte quando for tentar mudar à força.

Malhe para ter o corpo que você deseja e não o que está na moda. Saiba que os mls do seu silicone só fazem diferença nos primeiros cincos minutos, mas é quando você abre a boca que o cara decide o que quer com você. Homem é prático, se liga no resultado, e quem determina isso é o caráter e a personalidade da mulher.

Fique com o cara que você quer e não com o que todas querem. Independência é dizer “sim” quanto se tem vontade. Ficar adiando por frescura é correr o risco de perder oportunidades e só demonstra imaturidade. Diga “não” se for o caso, mas seja educada, porque o sujeito pode não ser o seu tipo, mas o amigo dele talvez seja. E o rejeitado não vai economizar palavras nem para te elogiar, nem para falar mal.

Vista-se para você mesmo e não para competir com as outras. Homem não vê graça nenhuma num bando de bonecas padronizadas (a não ser que estejam peladas). Depois não reclame quando o seu desejado preferir a “baranga”.

Ao invés de ralar para ter o peito ideal, procure ter a mente ideal. Tire um pouco a bunda do banco de supino e ponha no divã do analista. Antes de partir para o próximo errado, vá descobrir porque você dispensou os bons.

Reconheça suas inseguranças, trabalhe-as, entenda. Não há mal nenhum nisso. Não é motivo de vergonha. Pare de negar suas fraquezas tentando se equiparar ao homem. Você não vai conseguir e ainda vai trazer problemas para quem estiver do seu lado.

Desencane dos seus trinta anos. Há muita vida pela frente. Se você aproveitou todo esse tempo para acumular traumas ao invés de aprendizado, a culpa não é da idade. A situação ficará pior com quarenta, cinquenta e por aí vai, se você continuar achando que vai encontrar o homem perfeito. Você estará mais solteira, mais chata e menos bonita. A hora é agora. Procure ser o melhor que você pode, não espere dos outros. Isto sim é independência. Se demorar para entender, quando se der conta, vai sofrer pela beleza que perdeu. E velhice não tem solução, só disfarce.

De uma vez por todas: você é mulher. Frágil, sensível, sonhadora, indecisa e insegura. Nenhum cara inteligente espera nada diferente. Mas no momento que tenta ser outra coisa, você deixa de ser um delicioso mistério e se transforma em um problema chato e sem solução.

E se leu até aqui e só chegou à conclusão de que eu sou um revoltado que não pega ninguém, então você somente confirmou tudo que eu acabei de dizer sobre você.

Uma pena. Eu estou só te dando uma força. Quero apenas te ver feliz. E evitar que minha caixa de entrada se entupa com mais porcaria. (Neizz)

12 comentários:

Gabrieli Martins disse...

Simplesmente sensacional!

Luca disse...

Li metade desse texto outro dia em um outro endereço. Não o concluí pq não tive tempo, mas nele encontrei mtos dos meus argumentos para a minha independência da minha mãe, assumindo que não sou mulher independente e moderna porra nenhuma e que quero casar com o cara que me conquistou e que vou começar a comprar as coisas de cozinha. Ahahahahha

Adiante isso, não quero acelerar o relógio, mas estou louca para sentir em mim o poder da mulher de 30 qdo eu chegar lá.

\o

♥ Dany ♥ disse...

Passei para conhecer e adorei.
Continue assim ...

Di disse...

Não posso dizer que sou totalmente contra o feminismo, pois nos abriu algumas portas importantes.
E eu concordo com muita coisa que ele disse sim.

Mulher não tem que agir como homem pra ter valor.
Eu não quero ser dependente financeiramente de homem, mas emocionalmente, eu sou dependente sim. Mas minha dependência emocional é de homem que me valoriza, não de qualquer um.

Escrevi um post (num antigo blog) sobre as mulheres terem ficado muito masculinizadas pra serem modernas, e uma das minhas leitoras ficou revoltada, porque segundo ela a gente tinha que se vingar dos homens que nos maltratam agindo como eles.

Eu que não vou brincar de autodestrutiva pra me vingar de alguém. Eu, hein.

Beijo

Dani disse...

Oieee!
Pois é..nem me preocupa a falta d ecomentário..mas me irrita é que no fim tudo, as relações e pseudo amizades são fracas..me entendes?
Eu ando emocional mesmo.
hahahahaha
beijo

Faxina

Dani disse...

Tá certíssima Jaque
Eu ando pensando assim..
mas tem hora squ etu põe em xeque tudo..blog, twitter estas coisas bem efêmeras.
beijos
valeu a resposta!

faxina

Rodrigo disse...

Impressionante.

Na verdade, a lógica do texto serve para muitas outras coisas também. Como dizia Sartre,não importa se há um destino, e sim o que fazemos com o nosso destino.

Um abraço,
Rodrigo.

Rodrigo disse...

Impressionante.

Na verdade, a lógica do texto serve para muitas outras coisas também. Como dizia Sartre,não importa se há um destino, e sim o que fazemos com o nosso destino.

Um abraço,
Rodrigo.

Jana disse...

Eu li, deprimi em algumas partes, aplaudi em outras rsrs

beijos

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adorei!

Lile disse...

Jacque,
ótimo texto. Parece que foi escrito sob medida pra umas pessoas que eu conheço e que me irritam um tantão com essas coisas de mulherzinhas...
bjo!

Sissym disse...

Uau! Adorei seu blog e este texto é nota 10! Disse tanta coisa que concordo... parece até pinceladas do meu pensamento.

Beijos

Siga esta onda

Related Posts with Thumbnails

Siga esta onda

Related Posts with Thumbnails