19 de abril de 2009

A minha gratidão

A minha gratidão tem corpo debilitado e algumas rugas na face. Tem os cabelos desbotados pela falha da tinta que não foi pintada no último mês. Conhecemos-nos há anos, e no começo eu que era a gratidão dele; o mundo dele; o amor e o cuidado dele; o medo e o orgulho dele. Aquela gratidão foi crescendo ali, sem pedir licença nem perguntando "como" e "por que". Era para ser, razão de existir.
Quando nos conhecemos, ele já estava pra lá dos 40 anos. Aliás, já estava para mais dos 50. Revertendo expectativas daqueles que têm mente pequena e coração ferido, ele decidiu ser pai. E sendo pai me ganhou, me escolheu sem saber como seria, mas desejando que fosse. Que eu fosse alguém independente dele, que o amasse muito, que assistisse o jornal nacional e o horário eleitoral gratuito com ele todas as noites.
Ele quis coisas que não conseguiu, como que eu não me decepcionasse quando percebi que ele gostava de beber, que eu nunca chorasse por um homem que não me merecesse, que a vida nunca me desse uma rasteira, que eu fosse mais compreensiva com as falhas dele e com as minhas também.
Entre as coisas que quisemos e não conseguimos obter um do outro, percebemos que no meio das faltas e das falhas sobrou espaço para os acertos que o amor provoca. Mesmo sem nunca exigir nada em troca nos fizemos amáveis um para o outro. Cada dia, mais um dia, mais uma briga ou mais uma conversa gostosa na varanda. Um presente inesperado ou um esporro necessário. Nos completávamos assim.
Ele nunca levantou a mão pra mim, não me chamou a atenção na frente dos outros ou deixou faltar qualquer coisa dentro de casa. Não aprovou muitas das minhas escolhas, mas sempre ficou ali, observando de longe.
Do meu lado, nunca deixei que falassem mal dele perto de mim, e, de uma forma ou de outra, nunca tirei do meu norte não ser a pessoa que ele não gostaria que eu fosse. Não aprovei muitas de suas atitudes, mas não deixei que tirassem de dentro de mim a escolha de amá-lo incondicionalmente.
Ele perdeu a mãe quando eu já havia nascido, perdeu a única irmã há pouco mais de dois anos. Eu o ganhei de presente quando já tinham programado que eu viria ao mundo mesmo sem saber quem cuidaria de mim. Ganhei dois irmãos, uma mãe e uma família inteira no pacote.
E ele cuidou tão bem da gratidão dele. Defendeu, alimentou e valorizou como se tivesse descoberto um tesouro escondido no fundo do armário. Exibiu, adorou e admirou como se ganhasse um troféu de cabelos crespos e pele morena. Apostou e almejou como se necessitasse de um prêmio da loteria.
Nos últimos dias, fizemos um trato silencioso. Sem pedir, ou sem pensar que um dia aquilo poderia acontecer, mas por necessidades do coração e da dor, trocamos de lugar. Ali, naquele quarto de parede azul e com uma televisão que não funciona, virei a mãe e ele o filho.
O meu filho atende quando o chamo de pai. Durante a noite acorda precisando de cuidados. Dos mesmos cuidados que recebi dele quando os papéis familiares estavam na ordem natural. Das coisas que me ensinou, repasso à minha mente e às minhas mãos o dever de banhá-lo, de trocar sua fralda, vesti-lo, escovar seus dentes e alimentá-lo. Prestar atenção no horário dos remédios...
...Segurar as mãos dele, assim como ele fez quando precisava me ensinar a atravessar a rua ou andar de bicicleta. E eu choro por ele, como ele chorou comigo toda vez que ralei meus joelhos no asfalto ou tive febre alta causada pela amigdalite.
O meu pai, o meu espelho, o meu bebê tem me ensinado a chorar gritando baixo sozinha no quarto, a implorar aos céus que tudo dê certo, e que neste teste nós dois passemos com nota máxima. Sem pedido prévio, está me ensinando a ser mãe, a abandonar o sono pesado para velar o dele.
Tem me feito perceber que voltaremos ao pó, que só amor de pai e mãe transcende qualquer barreira física. E me ensinado a agradecer por todo aquele bem que já sabia que a vida havia me dado de graça quando abri os olhos para o mundo.
Quero que ele volte pra casa. Curado. Que tudo isso seja apenas um susto. Quero tomar um copo de vinho com ele e assistir o noticiário. Enquanto não pudermos fazer isso, vou aqui de um jeito ou de outro, com os olhos abertos demais, enxergando muita coisa dolorida, com o rosto ardendo de tanta lágrima, com o desabafo de quem está tremendo de medo e congelando de incompetência, com as risadas raras cada vez que dou cada vez que ele reage com esperança. E com a gratidão se estendendo aos amigos que estão por perto, mesmo de longe, em oração. Quero poder ser filha e que ele volte a ser meu pai.

37 comentários:

garotabossanova disse...

Que testemunho de amor mais bonito esse seu.Tão cheiod e vida e de sentimento.Que ele volte pra vc querida.Que ele possa voltar cheio de vida, esta mesma que vc pôs aqui nesta palavras e que tanto me emocionaram.Um beijo!

Oliver Pickwick disse...

Uma vida de bons momentos, outros, nem tanto. É a trajetória de quase todas as pessoas. Pais dedicados são seres com poderes incomuns, como os de Batman ou do Homem-aranha. E os super-heróis não rendem-se jamais.
Que "a força" esteja com você!
Um beijo!

Jana disse...

Torcendo aqui, muito!
Beijos

Alexandre Gil disse...

como é o nome dele para colocá-lo em minhas orações???

acredite em Deus e observe seu propósito neste momento.

a vida é maravilhosa na dor e na doença; vamos aprender a entender a ciëncia da cruz, q.... nos torna mais humanos

riquissimo seu texto - FORÇA!

. fina flor . disse...

nossa, Jaque, até chorei!

emocionante demais sua forma de enxergar tudo isso, sua coragem e sua doçura.

espero que fique tudo bem e que você volte a ser filha.

beijos e boa semana

MM.

Vanessa disse...

(Snif)
Lágrimas, muitas lágrimas rolaram aqui!
Estou sem palavras...
Nunca um blog me tocou tanto...
Só espero que tudo dê certo, seu último desejo de ser filha novamente se realize!
Que Deus abençoe seu pai e cuide!
E que a vida para vocês dois, ainda possa ter muitos momentos felizes, para que estes, fiquem na lembrança e no coração!
Beijos e boa semana!

De coração, tudo de bom e melhor!

Roberta disse...

Que dor que eu senti, poucas pessoas posso chamar de amigas, mas eu sei e tenho certeza q uma delas é você, consegui sentir a sua dor, e sei q tudo terminará bem, pode ter certeza!
to com vc, mesmo de longe, nas minhas orações vc é presente, e eu sei que sabe disso!
Que o Espírito consolador de Deus invada vc... Te amo, fica bem, Deus é fiel!
bjos

Mônica disse...

acho que não poderia ter escolhido post melhor para te ler pela primeira vez...

uma das coisas mais lindas que li nesses 4 anos de blogosfera....

com os olhos marejados, sinta-se abraçada...

n disse...

Ahh Jaque, Deus está cuidando do seu pai, pode apostar e com uma oração feita com coração seu pai já se sentirá curado. Pode apostar. Deus está com sempre presente.

Rodrigo disse...

Tenha fé. Seja qual for o desfecho, tudo sempre dá certo no fim das contas.

Um abraço fraterno,
Rodrigo.

Saldanha disse...

Tenha fé e acredite que quando você faz o seu melhor, o melhor sempre acontece.
Estarei intercedendo.

Obs: Nos momentos dificies q passo sempre me pergunto "Para que?" pois já perdi muito tempo com a pergunta "Porque?

Paz e bem,

Saldanha disse...

A propósito, uma vez escutei uma frase que me marcou muito e q tem tudo a ver com o titulo do seu post: "Somente pode ser feliz quem sabe ser agradecido." Martin Valverde.

André Aires disse...

Não sei o que dizer... simplemente não sei.

Muito verdadeiro. Muito bonito.

Gabbi disse...

Lindo texto. Muito tocante. Impossível não se emocionar.

Força e fé!

Raysla Camelo disse...

Emocionante.
E a fé, ela é a chefe dos acontecimentos.
Um abraço!

Paula § Danna disse...

Foi a declaração mais linda que já li! Assim que ele voltar, leia para ele, flor, sei que com palavras tão lindas, tudo vai amenizar..

Eu nunca tive um pai, e confesso que nunca desejei um.. mas agora suas palvras tocaram no fundo da minha alma e por minutos tive o desejo de sentir algo assim...

Que ele volte minha querida e vocês possam ser felizes pra sempre.
Grande beijo!!!

Rodrigo Brower disse...

Que lindo, luz pra ti, tudo sempre dá certo linda! Bjao

Nathália disse...

Ao mesmo tempo que você mostra uma docura incrível, também deixa estampada uma força e coragem enormes.

Por isso te admiro tanto.
Tudo vai dar certo, acredite nisso. Eu estou acreditando daqui.

Beijo!

Flor disse...

Força Sempre. Eu estou aqui. Eu sei que ele também está! Não esconda isso dele.

(Eu nunca conversei com meu pai até os 16 anos, só o necessário, um cara, um cara engraçado, que me amou muito, o conquistou, e desde então a gente conversa agora, a gente até ri... O cara saiu fora, cortou meu coração, mas deixou na mão do meu pai, porque ele sabia, que agora meu pai cuidaria.)

Meu pai é meu herói.

Beijo Grande.

Carol Vicente disse...

Que os seus desejos se realizem!
Poderia ter escrito essas linhas, em voz feminina...sei bem o que é isso!

Felicidades e força que tudo na vida um dia passa!

Sucesso,
www.silenciosidade.blogspot.com

. fina flor . disse...

passo para deixar um beijo de boa semana, flor

MM.

>>> e a matéria vai sair?

Helder Herik disse...

Taí um texto forte. Bem escrito. Tocante. parabéns

Abraço

Luzi disse...

Oi. Fiz o JPPS na UFRJ e num dos seus e-mails para o grupo vi o endereço do blog. Como sou jornalista e curiosa, vim dar uma olhadinha. Difícil não se emocionar com seu último post. É uma verdadeira lição de amor. Fez com que eu me lembrasse do meu próprio pai que está longe fisicamente, mas ao mesmo tão perto, em meu coração. Mantenha a fé. Tudo dará certo. Tenho certeza. Abs

Luciana Andrade disse...

Linda,
Logo se vê que é uma pessoa especial pela forma com que fala de seu pai...
Tô aqui na torcida!
Qualquer coisa, grite!
Beijos meus

Di disse...

Oro pra que você tenha muita força e seu pai fique bem logo pra que você volte a ser filha.
Beijão!

Paula § Danna disse...

Flor, manda notícias suas e de seu pai pra gente.. espero que estejam na paz!

Beijus na bochecha

Rainha de Copas disse...

Meu Deus, eu to aqui com os olhos cheios de agua e com o coraçao apertado. Mas saiba de uma coisa: espere na vontade de Deus, só Ele pode acalentar seu coração e te ajudar a superar e ter forças pra passar por isso. vou orar por você. beijos.

MÁRCIA RODRIGUES BUENO disse...

OI JAQUE...
HÁ ALGUM TEMPO NÃO NOS VEMOS DESDE A ÚLTIMA AULA COM PROFº EVANDRO NO ANO PASSADO.
ACOMPANHEI SEU PEDIDO DE ORAÇÃO E PEDI A INTERCESSÃO DOS ANJOS PARA SEU PAI, MAS, PRINCIPALMENTE PARA VOCÊ CONTINUAR UMA ROCHA, PODENDO COM ISSO SER UM CANAL POSITIVO PARA SEU PAPAI.
ESTOU FELIZ PORQUE VOCÊ ESTÁ FELIZ, ELE ESTÁ EM CASA E DAQUI PARA FRENTE COM O AMOR DE VOCÊS É SÓ CURA...
CHOREI LENDO O QUANTO VOCÊS SE AMAM...NÃO CONHECI MEUS PAIS,FUI ABANDONADA QUANDO CRIANÇA, MAS, SOU UMA MULHER REALIZADA, UMA MÃE FELIZZZZZ E UMA AVÓ PRÁ LÁ DE ABENÇOADA.
ENCONTREI NOS MEUS 51 ANOS DE VIDA PESSOAS AS QUAIS APRENDI A AMAR E UMA DELAS É VOCÊ.
FORÇA...
FÉ...
DETERMINAÇÃO...
CORAGEM.
UM BEIJO EM SEU PAI.

Tecelã disse...

Moça de espuma,
lamentei não ter lido essa declaração escancarada de amor há mais tempo.
Estava perdida por aí, nas malhas da rede virtual, que às vezes mais nos aprisiona do que liberta.
Mas cheguei aqui, e as lágrimas também.
Perdi meu "filho-pai" há 13 anos. Contra minha vontade, não tive com ele a convivência que gostaria. Não direi "te invejo" porque essa palavra é áspera, mas através de seu depoimento, vivi sim, ainda que em pensamento, uma doce proximidade com meu pai.
Beijo grande.

Mustafa Şenalp disse...

Çok güzel site.:)

Gabrieli Martins disse...

Esse texto seu me tocou na alma.

Deus olha por todos, querida. E com certeza está com você e com seu papai.

beijooos ;*

Carolina M.C.de Araujo disse...

Amém!

do laso de ca, mesmo sem te conhecer, em prece estarei.

beijo meu.

Guiga disse...

Jaque, que texto lindo! Triste...mas lindo. Parece babaca te dizer pra teres força...mas é nisso mesmo que tu tens que pensar: em ter força! Minha prima está passando por algo semelhante e é muito difícil imaginar ter que passar por algo assim.
Um grande abraço, daqueles bem apertados, que até nos faz chorar! Assim como teu post.

Paulo Tamburro disse...

SEREI SEU SEGUIDOR.PARABÉNS PELO BLOG!!!

Monique disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Monique disse...

Travou aqui na garganta um choro que não quer sair e que esta guardado há muito tempo. Pai, palavra que não entendi o significado quando tive ao meu lado, por acreditar que existiam erros que são imperdoáveis. Para o amor, tudo se perdoa. Pai, palavra que hoje, depois de 3 anos de ausência, consigo entender exatamente o que é. E sei, que é algo verdadeiramente eterno. Que ultrapassa as barreiras do tempo, da mágoa, da falta dos abraços ou do excesso de erros.
Parabéns pelo blog, já sou sua seguidora!

Tina disse...

Oi Jaque!

Tenho certeza que seu pai está tomando conta de você agora. Lindo e tocante seu texto. Espero que fique bem. Sinto muita falta do meu pai, ele se foi há 4 nos.

PS: Eu comecei pelo post atual,mas só comentei aqui.

beijo grande,

Siga esta onda

Related Posts with Thumbnails

Siga esta onda

Related Posts with Thumbnails