14 de outubro de 2008

Desfocar

Se quiser falar seu nome, falarei das coisas minhas, das conquistas, dos projetos de trabalho, da programação das férias. Se quiser pensar, colocarei em meus pensamentos as poesias dos amores vindouros, as músicas que embalam o sono no caminho da ida e da volta para o trabalho, as histórias de Capitu. Quando quiser lhe contar quem sou e quiser que aprendas a me conhecer para aprenderes a ver sem a alma das pessoas grandes, ei de lembrar do carinho daqueles que freqüentam aqui e acolá, dos que escolheram pelo coração me dar um Bom Dia, ou um simples Oi, dos que se dizem e se provam amigos. É na existência deles que encontro chão e alimento. Não contarei mais saudades do nem sei o quê, nem a frustração da perda, do pedaço do corpo que falta, dos pesadelos no começo da manhã, pois a insatisfação não vem de ti, vem de mim, do excesso de foco em imagens inebriantes e difusas, do excesso da insistência no caminho perdido de Atlanta. Se por dentro lhe desejares, por fora explodirei sorrisos em vez de lamentações. Se ao passar pelo posto de gasolina da rodoviária e lembrar do lugar onde se escondes pela manhã, entenderei que onde estou é exatamente onde quero estar. E que se quiser voar é só fechar os olhos e falar com Deus. E o silêncio que denuncia a não opção de vir comigo pouco importa. Ainda sei como morrer no mar, sem precisar deixar de respirar. Ainda sei fechar os olhos e tocar a lua sem precisar de apoio. Aliás, aprendi bem antes de chegares. Do tempo que esperei, das falhas que cometi, da incongruência entre o que queria e o que tenho, da certeza interna dos nãos que me digo, acordei com tapas na cara e aprendi a ficar calada para escutar o que vem de dentro. Mesmo com o joelho ralado e o rosto quase inchado, escolho pela lucidez de perceber que foi apenas um tombo no meio do caminho. Não quebrei o corpo inteiro, não perdi o que não tive e mantive o andor do santo de barro intacto para as próximas grandes esperanças. (E elas virão!). Se antes era tudo muito colorido e agora parece negro é apenas uma questão de buscar o rosa, o amarelo e o azul nas novas atitudes dos tons de cinza.

...E como diria minha querida Maude
Isso também passará

19 comentários:

Brisa disse...

Que lindo, maravilhosoo!!!!
E não se preocupe que tudo realmente passa e o que parece desfocado volta a ser colorido!!!
Beeijos

Alexandre Gil disse...

moral 1:
Superação é poder fazer acontecer com as ferramentas que temos em mãos. Superação é trabalhar da melhor forma possível independente do que pensem ou falem.
Superação é irmos além do que os outros acham que somos capazes.
Ainda dá tempo para começar!
Se supere...
SEMPRE!!!

moral 2:
Deus não trabalha na ansiedade do homem.
As coisas acontecem na hora certa!
As coisas acontecem exatamente quando devem acontecer!
Momentos felizes, louve a Deus. Momentos difíceis, busque a Deus.
Momentos silenciosos, adore a Deus.
Momentos dolorosos, confie em Deus.


Cada momento, agradeça a Deus.

e eu estarei enquanto neste mundo bloguistico pelo menos intercedendo por ti para seres FELIZ!

Vaninha® disse...

Concordo com a Brisa...
Beijos

Su disse...

Seu texto pra mim se resume em lindo!! E se tivesse apenas essa frase: "Ainda sei como morrer no mar, sem precisar deixar de respirar."
Que perfeição!!
beijoos

ki-colado disse...

Encontros de principio contrastam com desencontros. Vivemos a vida toda em busca dos encontros que nos são mais preciosos.

Um bom encontro pra ti.
Seja aqui ou no mar.

Luciana Andrade disse...

Não se preocupe.. Tenho certeza que em breve mil arco-íria se abrirão a sua frente

Janaina Staciarini disse...

Que coisa mais linda! Fiquei tão emocionada...
Sabe que é a gente que escolhe como nosso dia vai ser, como nossa vida vai ser: colorida ou cinza. Mas algumas vezes a gente tem que viver a tristeza, para que a alegria venha renovada. E, por isso mesmo, mais valorizada.
Um beijo enorme.

Eu escrevo em meu diário quase diariamente. Tento escrever todo dia. Mas tem dia que não sobra tempo. Tem dia que eu não tenho paciência... :)

Moni disse...

tudo passa, tudo paaaaassssaaaaa!!!

tem uma música brega assim. muito bom o texto Jaque.

bjs

.Ná. disse...

Lindo, lindo!!!!

Beijos

[P] disse...

"Mesmo com o joelho ralado e o rosto quase inchado, escolho pela lucidez de perceber que foi apenas um tombo no meio do caminho."

Que bonito isso! E é claro que dias coloridos virão, moça.

Beijos pro'cê.

Suzi disse...

Eu sei como dias cinzentos são tristes. Mas não sobreviveríamos a 365 dias de sol a 40 graus... E se soubermos olhar, há colorido mesmo nos tons de cinza.
O tempo... ah, o tempo... esse nosso grande aliado cuidará de tudo.
E ainda há os versos lindos de Hilda Hilst: "Quando menos se espera, tudo reverbera."

Um beijo! (continuo esperando teu e-mail viu?)

Maria disse...

Maude é mesmo um exemplo de superação...
saudades docê.
beijocas

Paula § Danna disse...

E realmente passará minha flor...

Tudo na vida passa.... e a única memória que o tempo não mata é o amor!!!

grande beijos pra ti!

Jana disse...

é menina:

"eles passarão, eu passarinho"

beijos

Vaninha® disse...

To de endereço novo.
www.vaniaregina.blogspot.com

FINA FLOR disse...

que liiiindo, Jaque!

adorei!

também aprendi coisas parecidas :o)

beijocas

MM.

>>> parabéns atrasado vale, flor?

babih disse...

ah eu sei bem como é isso querida, amei o blog e amei o texto vc está de parabéns
!
podemos fazer troca de links?


www.voandoporai.wordpress.com

beijos e espero sua resposta !

Suzi disse...

(poxa... pena que vai ser na sexta... não vou estar presente mas mandarei, daqui, meus bons desejos, combinado?)

André Aires disse...

Muito , muito bom.

Siga esta onda

Related Posts with Thumbnails

Siga esta onda

Related Posts with Thumbnails