28 de abril de 2008

Saudades de maio

Você não reconheceria se me visse agora. Tem tanta coisa boa que a sua ausência me trouxe, e esta carta é para lhe dizer isso. Falar das coisas que talvez você nunca vá redescobrir. Porque eu não vou criar esta segunda chance. Não vou provocar este reencontro. Você deveria saber da minha covardia de não te ligar e da burrice de ter apagado o número do seu celular, e da não vontade de ligar para a sua casa. Aliás, talvez eu nunca ligue. E nem esta carta você vai receber. Talvez mande um mail educado no mês que vem, no dia do seu aniversário. Você realmente não iria me reconhecer. A minha coragem virou um quase medo, uma quase cautela, um quase respeito. Mas a minha insegurança virou maturidade. Mas quem foi que disse que maturidade significa esquecer? Eu não entendo, foram dias, meses, quase um ano sem sequer pensar em você. Experimentando a vida sem a perspectiva de lhe ter do outro lado da linha para escutar minhas baboseiras, ou sua companhia nos almoços no meio da semana. Eu vivi tanto, eu fui longe na minha intensidade, eu amei, eu chorei, eu ri, eu bebi, eu fumei, eu transei, eu viajei, eu ajudei, eu pedi ajuda...Eu não lembrei de você. Eu não te incluí em nada disso. Eu aprendi a ser mais eu e ser menos a pessoa que você amou. Eu deixei toda mágoa de lado e o que sobrou foram só as nossas boas lembranças. Eu te perdoei, mesmo sem nunca teres me pedido perdão. Eu me perdoei por ter falhado. Eu agradeci por ter progredido. Eu só não te esqueci. E você nunca saberá disso. Eu acho!

19 comentários:

roberta disse...

nossa amiga, realmente vc pegu meu vírus, nossa amei!!
gente, vc é apaixonante!!
precisam te descobrir looooooooooooooooooooogo, levar vc pra globo
q saco!!
rsrsrs
amo vc amiga, d+++
beijos

Jana disse...

tem coisas que é melhor de não revelar-mos para não corrermos o risco de entrar novamente no vagão da montanha russa.

beijos

Ciça. disse...

Tem coisas que é melhor que nem saibam mesmo.


:*

THATA disse...

Andando, eu achei...
E aí li algumas coisas, mas o ultimo post me chamou atenção.
Sabe quando vc sente palpitação?!
Quase isso.
Talvez pq vc tenha descrito o que me ronda...
Eu vivo/ou vivi (juro que nao sei mais) as suas entrelinhas de hj.

Ohhh ceus!

Adorei.
Vou adicionar!

Luiz disse...

(onde a ficção se encontra com a realidade) eu acho que ele sabe sim, Jaque! Ele te via lá na frente, como Goethe: "Trate as pessoas como se elas fossem o que deveriam ser e você as ajudará a serem aquilo que são capazes de ser". beijo

Tina disse...

Olá você!

Menina, que declaração linda, parabéns pelo texto. Gostei mesmo.

beijo grande e obrigada pela visita, Volte mais vezes, combinado? Eu voltarei.

AnaLua disse...

Nooossa... adorei o texto. Adorei. Sabe, na verdade, eles nunca sabem.
Amores femininos são míopes, enxergam até de uma certa distância, mas só quando se quer... os homens são cegos, cegos mesmo. Adoro teus textos.

.Ná. disse...

A gente nunca esquece as pessoas... e elas sempre serão perdoadas... é só deixar o tempo curar, sempre!
Bjos

AH, e agora eu tenho um banner! rsrs

Ana Carla disse...

Passou pelo meu orkut não é?
;) Adorei a visita..Lembrei do nome teu!
Bem, que massa o livro né? Também quero ser jornalista, estou no 6 semestre da faculdade!
Em relação ao post, algumas coisas não têm necessidade de serem ditas para que não fiquemos mais vulneráveis do que nos permitimos e pra algumas coisas não voltarem sem valer a pena não é?

beijo

dZ disse...

Poxa guria, você quer agora que eu desconfie de todos os jornalistas né?

Maio já está no final, e o que somos nós afinal? :P

Quase enigmatico isso :)

E homens não são cegos não, humpf.

É bom escrever e registras, mas isso tu ja sabes, hehe.

E eu tenho certa averssão a panelinhas sabia? Aiaiais a parte.

Mariah disse...

o importante é manter-se fiel ao amor que um dia existiu.
depois que a mágoa se evapora...o que sobra é a densidade do sentimento.
o amor fica pra sempre.
m.

Nathália disse...

Tem coisas que é melhor ficar assim, dentro do baú, sem que ninguém saiba.

E esse é o tipo de carta que vai ser descoberta pós-morte, e vai ficar pra eternidade. Entende?

Beijo!

Auíri Au disse...

Infelizmente colega, foi só um sonho, uma ilusão...
Aprendi muito também com a solidão, ou ausência de uma pessoa!
Acho que cresci bastante!
Sempre tirando sempre as coisas boas de todas as situações


beijos

Estava Perdida no Mar disse...

Oi, Ana Carla. Se vc está dizendo que futuquei seu orkut, é pq provavelmente fiz isso sim. Rs...
Que bom que veio aqui me visitar. Voltei sempre que quiser, e se tiver blog deixa linkado para eu retribuir a visita.
Beijocas

Juliana Caribé disse...

Não devemos esquecer mesmo... Nosso passado é que faz que sejamos o que somos.

Beijos.

Mi disse...

Lindo, lindo post! Anota mais uma fã aí na agenda? Então tá! :)

Um beijo, moça!

Estava Perdida no Mar disse...

Valeu, Mi.
Obrigada pelo carinho.
Beijocas

Bianca Feijó disse...

Hahahaha

Tive que rir do seu post, não sabia que estava tão linkada assim...

Mais que bem vinda!

B.E.I.J.O.S

Mila disse...

Há coisas que ninguém mais, além de nós mesmas, precisa ficar sabendo.
Um "não-esquecimento", por exemplo. Pra que contar?
Melhor deixar de lado, até esquecer... Uma hora sempre esquecemos de lembrar. Ou lembramos de esquecer? Enfim... rs

Beijos

Siga esta onda

Related Posts with Thumbnails

Siga esta onda

Related Posts with Thumbnails